Colunistas
Geografia do futebol
por Francisco Dandão



Na geografia do futebol brasileiro atual praticamente não existem vagas para os times da região Norte. Prova disso é a soma dos clubes nortistas que disputam as séries A, B e C. Entre sessenta equipes, apenas duas situam-se na parte de cima do mapa: os paraenses Paysandu e Remo.

Somente esses dois. E ambos, eu diria, sem grandes perspectivas de mudar de série no ano que vem. O Paysandu, no instante em que essa crônica foi escrita, estava em 11º lugar na classificação da série B. E o Remo, no mesmo momento, estava na 5ª posição na chave A da série C.

Tanto um como o outro necessitam ficar entre os quatro primeiros ao fim das respectivas competições para ascenderem de série. Para isso, entretanto, têm que mostrar em campo muito mais do que mostraram até aqui. Só jogando mais bola é que eles poderão subir um pequeno degrau.

Muitos fatores poderiam ser listados para justificar essa ausência dos times da região Norte no cenário do futebol nacional. Mas o principal deles, em minha opinião, é a falta de investimento na formação dos elencos. Sem dinheiro fica realmente muito difícil formar um grande time.

Essas reflexões me vieram à mente por conta do atual momento da série D. Três times da região Norte nutrem esperanças para começar a ter mais um tantinho de visibilidade no mapa da bola do exclusivista futebol brasileiro: o tocantinense Gurupi, o acreano Atlético e o amapaense Santos.

A competição começou com sessenta e oito equipes, distribuídas por todos os estados do país. Agora restam apenas dezesseis: seis do Nordeste, uma do Centro-Oeste, quatro do Sudeste, duas do Sul e as três já referidas da Região Norte. Para a próxima fase sobrarão apenas oito dessas equipes.

Dessas três equipes do Norte, pelo menos uma delas já está garantida nas quartas-de-final. Isso porque um dos confrontos das oitavas de final reúne justamente dois clubes da região: Gurupi (TO) e Atlético (AC). O outro nortista sobrevivente até aqui joga sua vida contra o Maranhão (MA).

Da mesma forma, como pelo menos uma dessas equipes passará para as quartas-de-final, uma delas, pelo mesmo motivo, também estará irremediavelmente fora. E quem passar do confronto entre Gurupi e Atlético poderá pegar o Santos. Ou seja: só um time do Norte pode subir.

É isso, meu caríssimos leitores. Eu torço para que o Atlético se dê bem nessa empreitada. Mas se não der para o Galo acreano, que o Gurupi ou o Santos tenham forças para completar a escalada. O futebol do Norte precisa de mais representantes no mapa do futebol brasileiro. Precisa sim.

 
© Copyright 2004 - 2017 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte