Colunistas
Como Buscar Parceiros Para o Meu Clube?
por Oarlem Sena



Olá, pessoal, como passaram a semana? Espero que todos estejam bem e cada vez mais animados com o início da temporada esportiva, já que este final de semana alguns campeonatos estaduais e a Lampions League (Copa do Nordeste) que deu seu pontapé inicial e já muitas emoções na primeira rodada. Hoje, vamos falar de assunto tão técnico quanto o de nossa coluna anterior e que tem uma importância fundamental na montagem deste nosso quebra cabeça, que é o objetivo principal desta coluna, desmistificar a atuação do departamento de marketing nos clubes, bem como federações e até mesmo para os atletas que atuam individualmente (que competem em modalidades esportivas individuais).

Na semana passada, começou a ser ventilada com muita força, a informação de que a Caixa Econômica Federal (CEF), deixará de investir em futebol pois segundo o ministro da Fazenda Paulo Guedes, há outras prioridades para investimento do banco estatal e que o futebol não vem trazendo o retorno esperado, segundo as avaliações de especialistas, mas é preciso antes de entrarmos de cabeça na seara escolha dos parceiros, é necessário entendermos algo fundamental. Todos gostariam de ter em seus uniformes, grandes marcas estampadas, porém, os 15 maiores investidores em futebol no Brasil, não estão em nenhuma camisa de clube, independentemente do patamar esportivo.

Entender as necessidades do clube, Elencar Características Convergentes entre Clube e Propenso Parceiro:

Para começar a construir a sua rede de relacionamento com os futuros parceiros do clube, temos que conhecer a fundo as necessidades do clube, onde estão as principais lacunas do ponto de vista estrutural e / ou financeiro, que lhe permitirão não só desenvolver negociações onde não só vislumbre o patrocínio com foco financeiro direto, bem como permutas, que também considero dinheiro, pois livra o clube de honrar em espécie com compromissos de ordens de primeira grandeza, dica de ouro, não venda o patrocínio, sem antes encontrar as características convergentes entre o clube e a organização parceira, pois a parceria tem que nascer com uma cara já definida, senão, não foi feita uma parceria e sim, uma venda.

Alinhar os Espaços ao quais o Parceiro terá Direito é Fundamental:

O ideal é que um clube tenha entre quatro e seis parceiros em seu uniforme, com isso, não estou é claro, limitando em um número máximo de seis os parceiros do clube, pois não é só no uniforme que temos oportunidade de ampliar a visibilidade de marcas que vem para a parceria para estabelecer uma correlação comercial, mercadológica, e porque não dizer de branding com a instituição esportiva, devemos ser muito ousados, e oferecer por exemplo espaço como o dos meiões, camisas de treino, backdroops, mesas de entrevistas, placas de campo no CT e um ao qual já obtive muito sucesso, que foi a cota show do intervalo, que despertou o interesse de várias emissoras de tv por ser mais um braço forte de ativação de mídias nos intervalos dos jogos, coisa comum nos esportes profissionais como Basquete e Futebol Americano.

Exposição da Marca, Não é Logomarca em Tarja de Fotos

Dentro do marketing esportivo, falamos muito em “prestar contas do patrocínio”, mas isso ainda gera certa confusão para muita gente, pois tem clubes que acham que somente inserindo a logomarca do parceiro nas tarjas de fotos rodapés de publicações, estão desenvolvendo grandes ativações da marca do parceiro, grande engano, senhoras e senhores, os parceiros buscam muito mais do que isso, sugiro ainda que, ao final de cada mês, enviem um relatório de impacto de Branding (exposição da marca), detalhando quando, onde e como a marca teve a sua exposição desenvolvida, e quais os resultados foram obtidos.

Seguindo estas dicas e com um bom plano de negócios nas mãos, farão um grande trabalho de valorização das marcas parceiras, que junto com o resultado esportivo maximizarão negócios dentro do clube. Lembrem ainda, que cada parceiro que busca investir, além e ter necessidades especificas, estão trabalhando para ter uma evidenciação mercadológica. Forte abraço a todos.

Oarlem Sena, tem 38 anos, é natural de Manaus e tem grande vivência dentro do marketing esportivo.

 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte