Colunistas
Nossa Senhora de Caravaggio
por Francisco Dandão



O Sul do Brasil é gelado nesse período do ano. Por mais que uma criatura se proteja, sempre vai sobrevir um friozinho na espinha, mesmo que não exista nenhuma dramaticidade no ar. As extremidades do corpo então, caso das mãos e dos pés, costumam se configurar ainda mais frias.

Pois é justamente nessa região do país, mais especificamente em Porto Alegre, a bela e aprazível capital de todos os gaúchos, à margem sudoeste do caudaloso rio Guaíba, que o Atlético vai vivenciar mais uma estação do seu calvário na Série C do Campeonato Brasileiro deste ano de 2019.

Fiz alusão à temperatura por duas razões. Primeira, porque os acreanos vão jogar num clima absolutamente diverso daquele que costumam fazê-lo, uma vez que na maior parte do ano faz um calor enorme no Acre. E segunda porque ninguém do clube pode ser acusado, individualmente, de pé frio.

E fiz depois essa referência à estação de calvário porque me parece ser bem esse o caminho do Galo nessa competição, quando as bordoadas se sucedem a cada novo compromisso. Quando a gente imagina que o Atlético vai se levantar, eis que o destino chega e lhe impõe um novo tropeço.

Em vários jogos, principalmente dentro de casa, o Atlético saiu na frente e depois cedeu ao empate. Em algumas dessas oportunidades, com falhas infantis de atletas que não costumam cometer erros tão bizarros. Mais ou menos como se mãos invisíveis empurrassem o Galo para baixo.

O resultado de todos os tropeços é que o Atlético chega à 13ª rodada com a pior campanha entre todos os 20 participantes. Das 12 partidas jogadas, o Galo venceu apenas umazinha (Tombense-MG). No mais, foram cinco empates e seis derrotas: 8 pontos ganhos. Um desempenho sofrível.

O adversário deste sábado é o São José, que briga pelos primeiros lugares do Grupo B. O time gaúcho venceu quatro e empatou sete dos seus 12 jogos. Só perdeu um, lá na 3ª rodada, contra o conterrâneo Ypiranga. A essa altura, bem na fita, detém o 3º posto, com 19 pontos conquistados.

No confronto do primeiro turno, jogando no Florestão, em Rio Branco, o São José demonstrou força ao ficar duas vezes atrás no marcador e buscar o empate contra o Atlético. Agora, dado tudo o que aconteceu de lá pra cá, é bem favorito para deixar ainda mais acesa a lanterna do time acreano.

O Atlético, de acordo com os sites especializados em probabilidades futebolísticas, tem 98.1% de chances de cair para a Série D. Só um milagre salva o Galo. Estando no Rio Grande do Sul, uma boa providência seria ir a Farroupilha, onde fica o Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio.

 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte