Colunistas
Final de ano tipicamente eleitoral
por Manoel Façanha



O futebol acreano terá um final de ano tipicamente eleitoral. Rio Branco, Atlético Acreano, Atlético Clube Juventus e Vasco da Gama realizam eleições para a escolha dos novos presidentes.

Nos bastidores a briga pelo poder político do Galo Carijó promete ser acirrada. Comenta-se que três chapas podem disputar o pleito. O presidente Elison Azevedo será candidato a reeleição. O ex-jogador Ricardo Lopes, hoje funcionário da Federação de Futebol do Acre, já deixou claro que será candidato à presidente do clube. Uma terceira via seria uma chapa apoiada pelo técnico celeste Álvaro Miguéis, esse ainda contando entre os integrantes da sua chapa com o nome do diretor de futebol do clube Geison Morais.

No Rio Branco, o empresário Neto Alencar aparece como um dos candidatos à presidência do clube. Filho do ex-presidente Sebastião Alencar deverá contar com o apoio de grande parte dos conselheiros do clube.

Convênio pode emperrar

Com a negativa da Federação de Futebol do Acre (FFAC) de emprestar o nome da instituição para a viabilização da possibilidade de um convênio entre o poder público estadual e os clubes profissionais, a ideia pode ficar pelo caminho, isso pelo fato da maioria dos clubes locais não contar com certidões negativas junto aos órgãos públicos, mas isso ainda pode ser resolvido de outra forma.

No projeto que será apresentado ao governador Gladson Cameli consta um pedido da ordem de R$ 900 mil para a fomentação do futebol profissional. O próprio governador Gladson Cameli pediu urgência na entrega do projeto, algo que deve ocorrer nos próximos dias.

Também no projeto estão garantidos valores para o deslocamento dos clubes (Náuas, Plácido de Castro e Humaitá) para jogos na Capital.

Edener Franco faz o meio-campo

Caso o convênio de ajuda aos clubes profissionais seja realmente celebrado entre governo e clubes, boa parte do mérito vai para o presidente do Galvez, coronel Edener Franco, esse não medindo esforços na busca de intermediar o apoio do poder público ao nosso futebol.

Sem ciumeira, mas, diga-se de passagem, que o trabalho de Edener Franco, dirigente que conta com a simpatia dos empresários Adem e Aldenor Araújo, proprietários do Arasuper (maiores investidores do futebol acreano), tem conquistado durante os últimos anos bons frutos para o clube militar, exceto o título de profissionais.

E pra quem não sabe a boa relação de confiança do dirigente com os empresários Adem e Aldenor Araújo rendeu ao clube a doação de um terreno para a construção do CT da agremiação.

AS CURTINHAS

Quem pode finalizar a Série C com a faixa de campeão estirada nos peitos é o atacante Neto Pessôa.

O ex-jogador de Plácido de Castro, Rio Branco e Atlético Acreano faz parte do elenco do Náutico de Recife, finalista da competição.

O primeiro duelo entre o Timbu e o Sampaio Corrêa está agendado para domingo, nos Aflitos. O jogo da volta será realizado no Castelão, na cidade de São Luís-MA.

O governador Gladson Cameli pretende abrir uma enquete no site oficial do estado a respeito da mudança ou não do nome do estádio Arena da Floresta.

Cameli diz que vai respeitar a decisão do povo e soltou a seguinte frase: “Eu preciso que a população me diga. Arena da Floresta, Arena Rio Branco ou Arena Acreana”, indagou-o ele durante participação no Jornal do Acre 1ª edição, exibido ontem (25) na TV Acre.

Bom dia!

 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte