Colunistas
Rio Branco sofre vexame histórico
por Manoel Façanha



O chocolate sofrido pelo Rio Branco, no último sábado (29), no Ferreirão, quando caiu por 6 a 2, talvez seja o pior da história do Estrelão numa disputa de Campeonato Acreano.

Clube secular e acostumado a aplicar goleadas acachapantes em seus adversários coirmãos, assim como colecionador de títulos, um total de 47 estaduais, ao perder vexatoriamente para o Tigre do Abunã, será obrigado agora a vencer na próxima quinta-feira (5) o Atlético-AC e ainda contar com um tropeço no próximo domingo (8) do Plácido de Castro contra o Andirá EC, para, assim carimbar vaga às semifinais do primeiro turno.

O certo é que o resultado ruim contra o Tigre do Abunã acendeu o sinal vermelho do Rio Branco. O momento no CT do José de Melo é de muita reflexão. Nunca é tarde para olhar para trás e reconhecer os erros para tentar reconstruir um futuro promissor e o primeiro passo se passa pela contratação de reforçar para a equipe brigar pelo título do returno, pois dificilmente, após o revés ocorrido no Ferreirão, o Rio Branco consiga almejar uma vaga às semifinais do primeiro turno do estadual.

Gostinho de “vingança”?

A vitória acachapante do Plácido de Castro sobre o Rio Branco por 6 a 2, não deixa de ter um gostinho de “vingança” para o técnico placidiano Célio Ivan. O profissional, em 2017, foi contratado pela diretoria do Rio Branco, mas sequer estreou no clube e foi mandado embora de forma injusta e sem mostrar sua qualidade.

Na época, a diretoria estrelada trocou o treinador por Cristian de Souza, mas o título do estadual acabou indo novamente para o Galo Carijó.

No sábado (29), após a vitória contra o Estrelão, o técnico cearense Célio Ivan mostrou sabedoria e elegância e sequer falou do episódio durante entrevistas em vários meios de comunicações que estiveram presentes na cobertura da partida no Ferreirão.

Arbitragem já definida

O departamento de arbitragem da Federação de Futebol do Acre divulgou nesta segunda-feira (2) os árbitros e assistentes dos três últimos jogos da primeira fase do estadual.

A rodada começa na quinta-feira (5) com o duelo entre Atlético x Rio Branco. Jackson Rodrigues será o árbitro principal, assistido por Antonio Ecídio e Mário Júnior. O duelo será na Arena Acreana.

No domingo (8) outros dois jogos fecham os confrontos. No primeiro, às 15h, no Florestão, o Andirá recebe o Plácido com arbitragem de Julian Negreiro, assistido por Rener Santos e Mário Jorge. No jogo de fundo, às 17h, o Humaitá tenta confirmar sua classificação às semifinais contra o Vasco da Gama. Charles Brasil será o árbitro principal, assistido por Fábio Nascimento e Iago Nascimento.

AS CURTINHAS

O confronto entre Andirá x Plácido, pela última rodada da fase classificatória do primeiro turno do estadual, será mesmo disputado no Florestão, próximo domingo, às 15h.

O presidente andiraense, professor Afonso Alves, fez valer o mando de campo da tabela, assim não aceitando jogar fora de casa contra o Tigre do Abuña.

E o cartola andiraense está correto, pois o Morcego ainda tem chances matemáticas de classificação às semifinais.

O Castanhal, de Artur de Oliveira, ficou no empate contra o Águia de Marabá por 2 a 2.

Com o resultado ocorrido no último domingo, em casa, o Castanhal é o terceiro colocado.

O ex-jogador Venícius Martins, após trabalhar no ano passado no Independência, será o novo preparador físico do Rio Branco FC.

Um bom dia!

 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte