Re - Pa
Clássicos regionais

Este é o clássico do futebol brasileiro que mais vezes foi disputado, senão o clássico com maior número de partidas do futebol mundial, pois estas equipes já jogaram mais de 700 clássicos desde a primeira vez em 10 de Junho de 1914, jogo este que terminou com a vitória do Remo por 2 a 1.

No Pará há ainda um terceiro grande clube, a Tuna Luso Brasileira, que faz clássicos locais contra estes dois clubes geralmente no Estádio Olímpico do Pará, onde são disputados a maioria dos clássicos paraenses . Após as obras de modernização deste estádio em 2002, que diminuiram a sua capacidade e aumentaram o seu conforto, o maior público do Re-Pa foi de 49.695 pagantes na final do Campeonato Paraense de Futebol de 2004 .

Clube do Remo e Paysandu são detentores de duas torcidas apaixonadas, que costumam proporcionar ótimas presenças de públicos e segundo a Revista PLACAR, de 24 de Julho de 2001, o Paysandu detém 12% da torcida da Região Norte do Brasil e o Remo, 8%, sendo estas as equipes mais populares entre os clubes desta região . Cabe salientar que esta pesquisa foi feita pela internet.

Já em pesquisa do IBOPE para a revista LANCE A+, em Outubro de 2004, o Clube do Remo aparecia como a maior torcida entre os clubes desta região,com 0,7% (cerca de 1 190 000 torcedores) dos torcedores brasileiros e o Paysandu vinha logo atrás (considerando a margem de erro desta pesquisa, empate técnico) com 0,6% (1 020 000 torcedores).

Outra pesquisa, esta do Instituto Acertar, feita em 2004 na cidade de Belém também deu empate técnico, com 46% declarando-se torcedores do Clube do Remo e 44,8% decarando-se torcedores do Paysandu.

Em Campeonatos Brasileiros da 1ª Divisão a média de público do Clube do Remo é de 15 200 espectadores (Revista PLACAR de Novembro de 2002) e a do Paysandu é de 13.143 (até 2004, segundo a revista PLACAR de Abril de 2005) . No Campeonato Brasileiro Série C de 2005, o Remo teve uma média de público de 29 666 espectadores por partida.

O Paysandu é detentor de dois títulos do Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão em 1991 e em 2001, uma Copa Norte em 2002, uma Copa dos Campeões em 2002 e 43 campeonatos paraenses, tendo caído do Campeonato Brasileiro para o Campeonato Brasileiro Série B em 2006.

Já o Remo detém um Campeonato Brasileiro Série C em 2005, um vice-campeonato do Campeonato Brasileiro Série B em 1984, uma Copa Norte-Nordeste em 1971, três Copas Norte em 1968, 1969 e 1971 (estas 3 Copas Norte, não são aceitas por algumas publicações), além de 42 campeonatos paraenses, tendo sido promovido do Campeonato Brasileiro Série C para o Campeonato Brasileiro Série B em 2006.

Pelo Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão, o Clássico Re-Pa já foi disputado em dez ocasiões, com duas vitórias do Paysandu, três do Remo e cinco empates, com nove gols do Paysandu e onze do Remo.

Após quase cinco anos sem se enfrentarem em campeonatos brasileiros, Remo e Paysandu voltaram a se enfrentar pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B 2006 em 28 de Julho, com vitória do Paysandu por 2 a 0 . Pela história da Série B, até esta data foram quatro vitórias do Paysandu, quatro do Remo e cinco empates, com vinte e um gols do Paysandu e dezessete do Remo.

Desde que o Campeonato Brasileiro começou a ser disputado nos moldes atuais, Remo e Paysandu disputaram a mesma divisão em vinte ocasiões (excetuando a Série B de 2006, ainda em disputa), sendo onze delas na Série A e nove na Série B, com o Remo tendo tido uma colocação melhor do que a do rival em doze delas, sendo sete na Série A. Já o Paysandu foi o melhor em oito ocasiões, quatro em cada divisão.

No Ranking de pontos acumulados em todos os campeonatos brasileiros da 1ª Divisão e divulgado pela revista PLACAR GUIA DO BRASILEIRÃO 2006 , o Paysandu Sport Club é o vigésimo quinto colocado e o Clube do Remo o trigésimo-quarto .

Em relação aos maiores goleadores do clássico Re-Pa a vantagem é do Paysandu, pois o maior artilheiro deste clássico foi o seu atacante Hélio, que entre 1941 e 1952 balançou as redes do Remo por quarenta e sete vezes.

Entre 1925 e 2005, o clássico Re-Pa decidiu o Campeonato Paraense em trinta e três ocasiões, com dezessete vitórias do Remo e dezeseis do Paysandu.

Com relação a períodos de invencibilidade, o Remo ficou sem vencer o Paysandu por treze jogos, entre 29 de Janeiro de 1970 e 9 de Dezembro de 1970. Já o Paysandu ficou sem vencer o Remo por trinta e três jogos, entre 31 de Janeiro de 1993 e 7 de Maio de 1997 .

Maiores Públicos

Remo 1 x 0 Paysandu – 65 mil pessoas (11 de julho de 1999);
Remo 1 x 1 Paysandu – 64.100 pessoas (29 de abril de 1979);
Remo 1 x 0 Paysandu – 52973 pessoas (8 de abril de 1979);
Remo 1 x 0 Paysandu – 51304 pessoas (26 de agosto de 1979).

 
© Copyright 2004 - 2017 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte