Notícias
Manaus terá que recomeçar "projeto Série C" do zero, diz cartola
Bastidores
11.07.2018 - 17:29 - Amazonas

Dois dias após a dolorosa eliminação do Manaus na Série D, o cenário para o recomeço da caminhada em busca de uma vaga na terceira divisão não é nada bom. O clube está classificado para a edição de 2019 da competição, por ter sido campeão do Estadual neste ano mas, de acordo com o presidente de honra e fundador do Gavião, Luís Mitoso, não há como seguir com o projeto dos últimos dois anos, e a trajetória rumo à Série C terá que recomeçar do zero.

Nesta temporada, o Manaus conseguiu, com ajuda de patrocínios da iniciativa privada, manter todos os titulares que foram campeões em 2017 e trazer jogadores rodados nas principais divisões do futebol brasileiro. Segundo Mitoso, por falta de dinheiro, não será possível segurar o elenco como aconteceu este ano e o projeto será "abortado".

- O contrato que temos com todos os nossos patrocinadores vai até dezembro, mas já havíamos antecipado as cotas e só temos a receber de um patrocinador até o final do ano. Dessa forma, não tem como segurar os atletas, mesmo que a gente diminuísse o salário pelo tempo sem competição. Sendo assim, o projeto deve ser abortado e a gente deve começar tudo do zero ano que vem. Não era o que queríamos, mas infelizmente não temos outra alternativa - disse.

Mitoso lembra da cota da Copa do Brasil (R$ 500 mil), que pode ajudar a montar uma equipe competitiva o suficiente para sonhar em passar de fase e abocanhar mais R$ 1 milhão, fora a Copa Verde, mas admite que será necessário também um pouco de sorte no meio do caminho.

- Estou esperançoso em fazer uma Copa do Brasil boa, passando de fase e aumentando a boa cota que já temos garantida. O planejamento de agora é refazer o plantel em dezembro e tentar, com sorte, montar uma equipe que possa melhor, ou ao menos parecida com a que tivemos este ano. Nossos patrocinadores já demonstraram interesse em renovar, e isso é ótimo. Então vamos tentar fazer um bom trabalho como foi esse ano - completou.

O presidente de honra do Manaus acredita que a busca por mais recursos acaba usando como trampolim o bom ano que o clube teve, apesar de não ter conquistado o acesso.

- Precisamos de mais recursos, e isso passa por fechar mais parcerias. Acho que nós mostramos que fizemos um bom trabalho e conseguimos renovar as esperanças no futebol amazonense, tanto em possíveis apoiadores como na torcida. É preciso que as pessoas acreditem mais. Faltou tão pouco [para o acesso] que a gente fica até com um dissabor, mas vamos seguir em frente, trabalhando para alcançar nossos objetivos - concluiu.

Em 2019, o Manaus, atual bicampeão amazonense, é o único clube que disputará, além do Amazonense, a Copa do Brasil, a Copa Verde e a Série D.

Foto: Antônio Assis/FAF-AM
Fonte: Globoesporte.com
 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte