Notícias
Sub-19: Fast empata com o Princesa e vai à 4ª final consecutiva
Amazonense-2018
09.08.2018 - 10:03 - Amazonas

O Fast vai disputar a terceira final consecutiva do Campeonato Amazonense de juniores. O Tricolor de Aço empatou em 1 a 1 com o Princesa nesta quarta-feira, no estádio da Ismael Benigno, a Colina, pelas semfinais da competição, e fez valer o regulamento para avançar à decisão. Os gols foram de Andrew, pelo Rolo Compressor, e Max, a favor do Tubarão.

O clube, que contava com a vantagem do empate por conta da melhor campanha na primeira fase, agora vai encarar o Holanda, que goleou o Sul América por 3 a 0 no mesmo palco, mas mais cedo. Os rivais disputam o título em duas partidas, sem vantagem.

Primeiro tempo

Com o Princesa precisando vencer para chegar à final, o jogo começou muito corrido. O Tubarão tentou impor um ritmo mais veloz e pressionar o Rolo Compressor, que administrou a pressão só até os 15 minutos, quando Max aproveitou falha da zaga na saída de bola e ainda teve tempo de escolher o canto para abrir o placar.

Mesmo com a vantagem do empate, o Fast sentiu o gol, e o reflexo do desequilíbrio por conta da desvantagem foi o festival de cartões amarelos para os jogadores do Tricolor. Só no primeiro tempo foram quatro.

Mas antes de o intervalo chegar, a equipe fastiana conseguiu se reequilibrar emocionalmente e transformar em pressão a posse de bola que já vinha tendo após sofrer o gol. A insistência foi premiada com um gol nos acréscimos, do lateral Andrew, que aproveitou de cabeça um escanteio cobrado pela esquerda.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Fast foi quem voltou tentando botar pressão, jogando o nervosismo para o lado do Princesa, que nas escapadas, conseguia levar perigo. Pouco a pouco, numa verdadeira guerra de braço, o Tubarão conseguiu empurrar o Tricolor para trás e impor sua pressão em busca do gol da classificação.

Já pensando na vantagem, o time comandado por Darlan Borges passou a se proteger mais. A expulsão do meia Laércio, aos 40 minutos, instalou de vez o drama. O Princesa ainda teve um tiro livre indireto dentro da pequena área aos 47 do segundo tempo, mas não conseguiu fazer o gol diante da barreira de 11 homens do Fast.

O final do jogo também foi marcado pelas divergências da comissões técnicas quanto as decisões do árbitro Rivaldo de Souza. Darlan, inclusive, foi expulso ao reclamar de um escanteio. Superando o final de jogo tenso, o Fast conseguiu se segurar e garantiu sua vaga na final.

Foto: Marcos Dantas
Fonte: Globoesporte.com
 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte