Notícias
Daniel Pomeroy é homenageado no Acre
Bastidores
09.11.2018 - 10:34 - Futsal
Foto: Arquivo Pessoal de Manoel Façanha

O futsal acreano, através do desportista Auzemir Martins, ex-presidente da Federação Acreana de Futsal (Fafs), prestou na semana passada várias homenagens para alguns ex- jogadores e pessoas com serviços prestados ao salonismo acreano, como foi o caso dos ex-jogadores Pedrinho e Casquinha, e também do técnico Assis dos Santos. O empresário Adem Araújo e outros nomes também foram lembrados. No entanto, a última homenagem da noite estava reservada ao ex-árbitro carioca Daniel Pomeroy, uma lenda viva do futsal nacional.

Logo após a homenagem ele comentou que foi uma alegria incomensurável. Mas o melhor presente, segundo ele, foi rever os amigos. “Isto não tem preço”, disse Pomeroy.

Ligação com o Acre

Docente aposentado do curso de engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Daniel Pomeroy ministrou vários cursos de arbitragem na cidade de Rio Branco. O primeiro contato com o Acre ocorreu no longínquo ano de 1977, quando apitou uma decisão da modalidade de futsal na antiga quadra da Polícia Militar do Estado do Acre. Os anos se passaram e quase duas décadas depois, precisamente no ano de 1996, a convite do professor José Aparecido Pereira dos Santos (Nino), então presidente da Fafs, Daniel Pomeroy retornou ao Acre, mas agora para ministrar uma clínica de arbitragem. No entanto, a pedido dos alunos ele também dirigiu uma partida pelo Campeonato Metropolitano de Futsal. A ligação com o futsal acreano e as grandes amizades construídas (grande parte dela na arbitragem local) foi o suficiente para trazer o professor e árbitro mais uma vez à capital acreana para ministrar outra clínica de arbitragem no início dos anos 2000, mas nesta época, Daniel Pomeroy já havia aposentado o apito e respondia como árbitro instrutor da Fifa.

No início dos anos 2000, o instrutor Fifa Daniel Pomeroy conversa com os participantes de mais uma clínica de arbitragem proferida por ele no Acre. Foto/Arquivo Pessoal Manoel Façanha.

Carreira do personagem

Daniel Pomeroy teve uma carreira de árbitro construída nas quadras do Rio de Janeiro dirigindo jogos de atletas como Zico, Ronaldo Fenômeno, entre outros craques, todos iniciando a carreira futebolística pelas quadras. O bom conhecimento da regra, a sensibilidade apurada e o jeito firme de conduzir uma partida o levaram ao posto de árbitro internacional (1980/1994). A partir de 1994, a modalidade de futsal ficou sob responsabilidade da Fifa. Cinco anos mais tarde, precisamente em 1999, Daniel Pomeroy chegou a idade limite de árbitro Fifa, assim optando pela aposentadoria e assumindo o cargo de árbitro instrutor Fifa.

A seriedade e o bom trabalho realizado no salonismo nacional e internacional renderam a Daniel Pomeroy o convite para responder por duas pastas na Confederação Brasileira de Futsal (CBFS). A primeira no cargo de diretor de relações internacionais e a segunda como diretor de arbitragem, isso no período de 2013/2015.

Daniel Pomeroy também fez carreira destacável na arbitragem de futebol de campo, tanto que foi o árbitro da final do Campeonato Carioca de 1993 envolvendo Vasco da Gama e Fluminense. O empate sem gols deu o título de bicampeão estadual para o time da Colina.

Mudança na regra e conselho

Entre as mudanças na regra da modalidade de futsal, Daniel Pomeroy explica que uma das mais benéficas à arbitragem diz respeito à validade do gol dentro da área, assim colocando o ponto final em inúmeras polêmicas.

Como conselho a nova geração da arbitragem ele cita que a coerência e aplicabilidade da regra de forma correta são elementos importantes para evitar que uma arbitragem prejudique uma equipe com o estouro de faltas acumulativas (a partir da sexta a equipe infratora é punida com o tiro livre direto).

Com a paixão pela arbitragem ainda correndo as veias, Daniel Pomeroy aceitou o convite de uma rádio carioca da cidade de Campos – RJ para comentar arbitragem durante jogos do Campeonato Brasileiro – o último trabalho ocorreu na vitória do Vasco da Gama diante do Fluminense por 1 a 0.

Pomeroy finaliza o bate-papo afirmando que o DNA do futebol é o futsal, pois grandes craques nasceram nas quadras de futsal, citando como exemplo Zico, Ronaldo Fenômeno e Júlio César.

Daniel Pomeroy recebeu placa de mérito das mãos de Elisangela, esposa do árbitro Carlos Ronne. Foto: Manoel Façanha


FRASE

“Gostaria de parabenizar todas as mães, mas principalmente as dos árbitros de qualquer esporte. Elas sofrem muito!”
Daniel Pomeroy

Fonte: Manoel Façanha
 
© Copyright 2004 - 2018 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte