Notícias
Paysandu encerra o ano com ação no Instituto Allanzinho
Bastidores
23.12.2018 - 10:47 - Pará
Foto: Vitor Castelo

A manhã deste sábado (22) foi bastante especial para a criançada do Instituto Allanzinho. Em parceria com os Correios e as torcidas do interior como a PapaGuamá, Payxão Bicolor Miri, Barcarena Veste Lobo, PaysanTuc e Payxão Moju, a Diretoria de Responsabilidade Social do Paysandu promoveu a entrega de brinquedos e lanches para as crianças do projeto localizado no Bairro do Umarizal, em Belém. Estiveram presentes na ação o mascote Lobo, o lateral-esquerdo Diego, o ídolo Beto e as Bicolindas.

O fundador do projeto, Allan Douglas, contou que o Instituto Allanzinho começou com poucas crianças e ressaltou a importância do apoio do Paysandu para ação. “Esse projeto começou com cinco crianças, hoje são 96 cadastradas. Esse foi o nosso primeiro Natal, o primeiro de muitos que virão. Felizmente tomou uma dimensão muito grande, com a ajuda do Paysandu, que foi o nosso Papai Noel. O Papai Noel de todas as crianças carentes da Matinha, Pedreira e do Umarizal. Agradeço muito à Ieda, que me ligou todo dia, para saber o que estávamos precisando”, afirmou.

O lateral-esquerdo do Papão, Diego Matos, que está de férias, agradeceu ao clube por proporcioná-lo uma experiência como essa. “Foi uma manhã diferente. Pra mim foi a primeira oportunidade que eu tive como conhecer de perto um projeto que de crianças que tem um sonho de ser alguém no futuro. Fico muito grato. Agradeço ao Paysandu por me permitir viver um momento como esse. É muito bom ter o reconhecimento de torcedores, ainda mais quando são crianças”, declarou.

A vice-presidente da torcida PapaGuamá, Iracema Fonteles, parabenizou o Paysandu e comentou que todos devem participar. “Eu confesso que realmente eu me emocionei muito. Foi uma experiência muito boa. Esse trabalho do Paysandu é muito importante e nós queremos participar sempre. Parabéns para o clube e para todas as torcidas que participaram. Todos deveriam participar para ver a emoção dessas crianças”, frisou.

A atual diretora de responsabilidade social do clube e eleita vice-presidente de operações, Ieda Almeida, classificou ação como emocionante e se divertiu ao falar que traria um olheiro para observar as crianças do projeto. “Uma ação emocionante. O projeto é ligado com a questão social, é uma escolinha de futebol. Todas as crianças queriam chuteiras e a gente conseguiu fomentar junto com as torcidas do interior. Já até prometi trazer um olheiro aqui! (risos)”, brincou.

Na última atividade do ano, antes de deixar o cargo de diretora de responsabilidade social, Ieda Almeida fez um balanço sobre o desempenho da Diretoria de Responsabilidade Social. “Foi um ano positivo. Conseguimos colocar o nome do Paysandu em um patamar diferenciado no que se refere à parte da Responsabilidade Social, inclusão e solidariedade. Isso é muito importante para o clube”, encerrou.

Além de chuteiras, foram doados jogos de camisa, bolas e brinquedos como bonecos, bonecas e carrinhos.

Foto: Vitor Castelo
Fonte: Assessoria/Paysandu
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte