Notícias
Fajardo minimiza tensão da briga pelo acesso
Manaus
11.07.2019 - 10:11 - Amazonas

O técnico Wellington Fajardo vive o momento mais especial do ano à frente do Manaus. Contratado em meio a um momento turbulento, o treinador alcançou o objetivo de colocar o time amazonense na briga por uma vaga na Série C.

E se alguém pensa que isso tira o sono dele, está muito enganado. O professor revela que a tranquilidade de saber que o trabalho está sendo bem feito é o sentimento que prevalece.

- A tranquilidade prevalece, tanto para mim, quanto para o grupo. A gente trabalhou para chegar a esse momento. Quando o time se classifica na “bacia das almas”, pode até surgir aquela sensação de surpresa, mas como a gente vinha liderando a competição, de certa forma, a gente vai se preparando para um momento como esse. Pode acontecer uma tensão ou outra dependendo do jogo, mas o resultado é fruto do que a gente apresenta dentro de campo, e a gente tem jogado bem - disse.

Para Fajardo, a camisa pesada do Caxias ajuda somente até a segunda página, uma vez que, no fim, é sempre o futebol apresentado em campo que define quem avança.

- A gente não pode escolher, mas é sem dúvida o adversário mais tradicional. A gente sabe da estrutura, que eles tem um bom time, que não chegou por acaso. Mas estudamos, fizemos a leitura deles e sabemos como nos comportar com e sem a bola. Aí é esperar que nós tenhamos um bom dia e possamos conquistar o resultado - completou.

O treinador voltou a minimizar a questão do clima, enfatizando que a principal preocupação é quanto à saúde dos jogadores, por conta do choque térmico.

- Essa questão do clima é mais direcionada para a parte fisiológica, na preparação física, e aí entra um cuidado quanto a ingestão de vitamina C, de os jogadores estarem bem agasalhados nos treinamentos e no jogo. É mais um fator do jogo, mas que não considero preponderante - concluiu.

Foto: Marcos Dantas
Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte