Notícias
Para Márcio Fernandes, mudanças surtiram efeito no Remo
Série C
14.07.2019 - 13:26 - Pará

O técnico do Remo, Marcio Fernandes, ressaltou o poder de reação de sua equipe no empate com o Luverdense em 2 a 2 no estádio Baenão, em Belém, pela 12ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro 2019.

Em entrevista coletiva, o treinador fez uma análise sobre as mudanças realizadas ainda quando o time estava perdendo por 2 a 0. "Temos que arriscar e foi o que eu fiz. Tirei um jogador de trás e coloquei um de frente, coloquei um atacante pelo lado, tentei fazer o máximo para que a gente pudesse chegar lá. Deus nos abençoou com o empate. Acho que as substituições que foram feitas foram em cima do jogo, pela necessidade do momento. E acho que surtiram efeito, conseguimos empurra-los lá para trás. E o Luverdense tomou muito poucos gols no campeonato. Empatam muito, mas tomam poucos gols, então não é qualquer time que faz dois gols neles. Ainda tivemos chances claras e desperdiçamos", frisou o treinador.

De acordo com o Márcio Fernandes, o apagão no início do jogo atrapalhou o planejamento da equipe. "A partir do momento que nós tivemos derrotas, houve um decréscimo de confiança do time. E aí, quando você sai jogando, o jogador não tem a mesma confiança do início. Quando a gente estava vencendo jogos, tudo aparece. Se você fizer uma pesquisa em times que estão com derrotas, os jogadores já não saem muito, ficam perto da marcação, isso atrapalha um time que quer propor o jogo, quer jogar", resumiu.

O treinador destacou as bolas alçadas na área. "Isso é um sinal que a gente tem bons jogadores na bola aérea. Às vezes você não tem jogadas por baixo e tem que trabalhar por cima. Isso é um recurso que a gente tem e estamos usando", acrescentou.

Márcio Fernandes não quis fazer uma avaliação sobre o seu trabalho. "Eu só posso falar para vocês que, às vezes, a gente não tem um super time na mão. Tem que entender que, em alguns casos, quando você está só ganhando, aí as coisas vão. Mas quando há derrotas, aí que você vê que falta um pouco da experiência, falta um jogador que possa colocar a bola debaixo do braço e falar ‘calma, vamos aqui, vamos acertar’. Estamos tentando. Trouxemos o Eduardo [Ramos] para que possa fazer isso. Claro que ele estava dois meses sem jogar, fez dois jogos de 90 minutos e isso é uma coisa muito boa, que não era tão esperado. Temos que ter um pouco de paciência porque não é da noite para o dia que vamos conseguir resolver esses problemas", encerrou.

Com o resultado, o Remo caiu para a quarta colocação do grupo B com 18 pontos. O Leão Azul retorna a campo na sexta-feira, às 20 horas (horário de Brasília), diante do Ypiranga-RS no estádio Colosso da Lagoa, em Erechim.

Foto: Samara Miranda/Remo
Fonte: Futebol do Norte
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte