Notícias
Feminino: Nacional estreia com goleada sobre o Cliper
Amazonense-2019
04.10.2019 - 00:21 - Amazonas

O Nacional não tomou conhecimento do Clíper e atropelou o rival com uma sonora goleada por 4 a 0 nesta quinta, no estádio da Colina, pelo jogo de abertura do Campeonato Amazonense feminino. É sempre difícil explicar um placar tão elástico, mas o fato das adversárias atuarem com apenas 10 jogadoras e sem banco de reservas acaba sendo uma justificativa mais que plausível. Os gols foram marcador por Maria, duas vezes, e Ane, todos no segundo tempo, e Karen, na primeira etapa. O Naça ainda perdeu um pênalti no final.

E agora?

Com a goleada, o Nacional, claro, já que nenhum outro time jogou até agora, ocupa a liderança isolada da tabela de classificação, com três pontos. O Clíper, por outro lado, é o lanterna, zerado. Na próxima rodada, as Leoas enfrentam a Liga de Itacoatiara, no dia 13 de outubro, no estádio Floro de Mendonça. Já o Clíper recebe o Rio Negro na quinta-feira, dia 10, no mesmo local.

Primeiro tempo

O que se viu no primeiro tempo foi uma partida entre uma equipe profissional e uma amadora. Prova disso é que enquanto o Nacional-AM relacionou 22 jogadoras para a estreia, o Clíper entrou com 10, sem banco de reservas e com a goleira sequer com luvas debaixo das traves. Resultado: pressão total da Leoas nos 45 minutos. Só a camisa 9, Barbara, perdeu dois gols feitos. É bem verdade que, pelo volume, não seria nenhum surpresa se o Naça levasse ao menos cinco gols de vantagem para o intervalo, já que controlou a posse de bola e não deixou o Clíper passar do meio de campo, mas o único gol foi marcado aos 22 minutos, em chute despretensioso de Karen, que ainda contou com falha da goleira Gerlaine.

Segundo tempo

As Leoas voltaram do intervalo sabendo que a vitória parcial por 1 a 0 era pouco. E se lançaram ao ataque sem deixar o Clíper respirar. Dessa vez o segundo gol saiu mais rápido, logo aos 10 minutos. A zagueira Maria apareceu como elemento surpreso dentro da área e, após grande cruzamento, carimbou a trave. No rebote, ela mesma conferiu e aumentou a contagem: 2 a 0. De ali em diante foi um massacre. Ane ampliou aos 18, após lançamento milimétrico de Maria. Aos 20 foi a própria Maria que aproveitou falha da defesa e fez o segundo dela. Aos 38, o árbitro viu toque de mão do Clíper na área e marcou pênalti. Daiane cobrou, mas a goleira Gerlaine, sem luvas, se consagrou a fazer a defesa.

Foto: Rômulo Almeida
Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2019 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte