Notícias
Nos pênaltis, São Raimundo bate o Nacional e garante título do Amazonense Sub-21
Estadual
09.12.2019 - 22:27 - Amazonas

O São Raimundo bateu na noite desta segunda-feira o Nacional, nos pênaltis, por 5 a 4 na Arena da Amazônia, após empate no tempo normal em 2 a 2, e conquistou o título do Campeonato Amazonense Sub-21.

O São Raimundo abriu vantagem com Leomir e Natan, porém o Nacional marcou com Varane e João Bruno, levando a partida para as penalidades.

Nas cobranças de penalidades, o São Raimundo superou o Nacional por 5 a 4. Alaba, Cleyton, Wagner, Carlos Henrique e Gean anotaram para o Tufão da Colina, enquanto que Manga, Gustavo, Denildo e Adam Bruno. Na última cobrança, o goleiro Miguel defendeu a cobrança de Mineiro e garantiu o título do São Raimundo.

Com o resultado, o São Raimundo conquistou o título do Campeonato Amazonense Sub-21.

O jogo - O primeiro tempo esteve longe de refletir uma final de campeonato. Muito estudado, principalmente nos 20 minutos iniciais, tanto Nacional quanto São Raimundo erraram passes atrás de passes e criaram nenhuma chance real de gol. A primeira, para ser uma ideia, foi num arremata de longa distância de Emerson Barroso, mas só aos 33 minutos.

Com o jogo truncado, o que chamou atenção foi o número de faltas e, claro, de cartões amarelos: três, sendo dois para o Tufão (Boca e Borel) e um para o Naça (Vinicius Gyan). Se faltou qualidade, o gol só poderia sair de uma forma, na bola parada. Melhor para o São Raimundo, que aproveitou a jogada aos 44 minutos. Natan cobrou falta no primeiro pau, e o zagueiro Leomir desviu de leve, na orelha da bola, mas o suficiente para deslocar Victor e abrir o marcador antes do intervalo.

Em desvantegem no placar, o Naça voltou melhor do intervalo e quase empatou logo no primeiro minuto. Adam Bruno recebeu no meio da área, cortou para o pé esquerdo e bateu. A bola caprichosamente carimbou no travessão. No rebote, Max, livre, cabeceeou para baixo, mas, com o quice, a bola foi por cima do travessão. O Tufão não se deixou assustar e respondeu aos oito, de forma definitiva. O atacante Bruno voltou para o campo de defesa para marcar e foi recompensado com a falha nacionalina. Ele roubou a bola e deu lançamento açucarado para Natan, nas costas da marcação. O camisa 11 entrou na área e tocou por baixo das pernas do goleiro Victor.

Sem mais nada a perder, Ribamar fez três mudanças de uma só vez: sacou Junior, Max e Vinicius Ryan e colocou Elizeu, Heitor e Gustavo. As mudanças tão logo surtiram efeito, tanto que aos 19 o Leão conseguiu diminuir, com Varane. Após cobrança de escanteio, o goleiro Miguel caçou borboleta, a zaga também falhou, e a bola sobra limpa para Varane cabecear para o fundo das redes. O Naça ainda foi buscar o empate, de pênalti, com João Bruno. Gustavo entrou em velocidade na área e foi atropelado pelo Leomir. Na cobrança, o camisa 4 deslocou o goleiro Miguel e igualou o marcador. As equipes ainda tentaram o gol para decidir o título no tempo normal, mas ninguém criou o suficiente para alterar o placar.

Foto: João Normando
Fonte: Futebol do Norte, com informações do Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte