Notícias
Uchôa retorna aos trabalhos físicos no Paysandu
Bastidores
15.01.2020 - 18:38 - Pará
Foto: Jorge Luiz/Paysandu

Integrado à delegação do Paysandu Sport Club que está no município de Barcarena, nordeste paraense, para a pré-temporada, o volante Uchôa, que se recupera de uma cirurgia de retirada de um tumor no pé direito, tem realizado constantemente atividades de fisioterapia com os profissionais do clube na área, Júnior Furtado e Mário Carvalho. Em dezembro do ano passado, alguns dias depois do procedimento, o atleta iniciou tratamento pós-operatório com o fisioterapeuta parceiro do Papão, Eduardo Bezerra, uma vez que os funcionários bicolores gozavam férias nesse período.

“A gente começou no pós-operatório, fizemos um trabalho com laserterapia para melhorar e acelerar a cicatrização da área de onde foi retirado o tumor. Além disso foi iniciado um trabalho de cinesioterapia de forma muito leve com exercícios isométricos para acelerar o processo de marcha e andar normal”, explicou Bezerra. Além de tratamento de pós-operatório, Eduardo iniciou outro processo. “Enquanto fazíamos esse trabalho na região do pé e do tornozelo, houve um fortalecimento de joelho e quadril, para assim voltar o quanto antes”, completou.

Fisioterapeuta do Paysandu desde 2000, Júnior Furtado fez uma análise da recuperação do atleta. “Tem mais de 50 dias de pós-operatório. Iniciou-se a fisioterapia 15 dias após a cirurgia e hoje, após retorno no cirurgião, ele está fazendo um processo de readaptação ainda com a fisioterapia, se preparando para começar a transição. Acreditamos que com a evolução dele nesse período a gente consiga diminuir o tempo final de recuperação”, afirmou.

O fisioterapeuta bicolor também deu detalhes do que tem sido feito. “Ele tem feito trabalho de estabilização no local, ganho de amplitude e uma readaptação, ganhando confiança no trote, na corrida”, detalhou.

O próprio Uchôa se surpreendeu com a evolução da sua recuperação. Durante suas férias, ele também se cuidou mesmo longe de Belém. “Quero dizer que estou muito feliz pela recuperação, eu sinceramente não esperava que fosse da maneira tão boa como está sendo. Depois da cirurgia, com 15 dias eu estava andando sem muletas, não tive inflamação no pé e nem infeccionou. Tratei até na minha cidade, avisei que iria fazer isso, que não ia deixar de tratar o meu pé. Acredito que isso tenha sido importante na evolução. Depois de dois meses comecei a dar trote, não via a hora disso acontecer”, destacou o jogador.

A previsão é que o atleta esteja disponível para jogar a partir do próximo dia 19 de fevereiro.

Foto: Jorge Luiz/Paysandu
Fonte: Assessoria/Paysandu
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte