Notícias
Amazonense 2020 acaba sem o consenso se será cancelado ou encerrado
Amazonense-2020
21.03.2020 - 21:08 - Amazonas

A Federação Amazonense de Futebol (FAF) e clubes participantes decidiram, de forma unânime, pelo fim do Campeonato Amazonense de 2020, que inicialmente foi paralisado, antes da bola rolar pela quarta rodada do returno e, nesta sexta, em nova reunião na sede da entidade, ficou resolvido que o torneio não terá um término.

A medida drástica foi tomada para evitar aglomerações e para prevenir a a propagação da pandemia do coronavírus que afeta Brasil afora. Até aí tudo bem, mas o problema é que não houve um consenso a respeito da interrupção de uma vez por todas da competição.

Isso porque seis clubes (Manaus, Fast, Nacional, São Raimundo, Princesa e Penarol) votaram para cancelar o estadual, enquanto outros dois pediram o encerramento da disputa. Foram eles Amazonas FC e Penarol-AM.

Para tirar qualquer dúvida a respeito dos termos, o GloboEsporte.com explica qual a diferença entre um ponto e outro. Entenda abaixo.

CANCELAMENTO DO ESTADUAL

No dicionário, a palavra "cancelar" significa eliminar ou riscar (o que está escrito) para tornar sem efeito ou tornar (algo) nulo, sem efeito, sem valor. Ou seja: caso optem pelo cancelamento, os clubes pedem, em outras palavras, a anulação do torneio.

Dessa forma, é como se a edição de 2020 nunca tivesse acontecido. Sendo assim, ignora-se as 43 partidas disputas - em dois turnos - até a paralisação, todas as campanhas dos competidores, o título do Gavião no primeiro turno e qualquer coisa que tenha tido relação com a disputa, inclusive taxas de arbitragem, quadro móveis e todos as despesas dos clubes.

ENCERRAMENTO DO ESTADUAL

A opção pelo encerramento, votada por apenas dois dos participantes, em outras palavras significa conclusão da disputa. Ou seja: o campeonato existiu e teve um final, mesmo de forma antecipada. Neste caso tudo que foi disputado será levado em consideração.

Campeão do primeiro turno, o Manaus FC, por exemplo, terá sua vaga na Copa do Brasil de 2021 garantida, assim como o Amazonas FC, que terminou como líder da classificação geral. A Onça também se garante na Série D do ano que vem ao lado do Penarol, que ficou na terceira colocação na tabela geral.

Ficaria a cargo da Federação Amazonense de Futebol decidir o campeão do torneio, caso decidam homologar algum , assim como os rebaixados. Iranduba-AM, que terminou na lanterna, e Princesa, vice-lanterna, disputariam a Série B do ano que vem.

DECISÕES COMPLEXAS

Mas é bom deixar claro que o regulamento específico do torneio não prevê que o estadual não tenha um fim. Por conta disso, é complexo definir campeão, assim como os times que vão à Série D e Copa do Brasil, e os que serão rebaixados.

Mesmo o Iranduba-AM estando em último, com um ponto, a matemática ainda o permitia sonhar com a manutenção na elite, por exemplo. E o que falar do Princesa, que estava apenas dois pontos atrás do Tufão e ainda faria um confronto direto.

E quem merece mais ser homologado campão. Aquele que venceu o primeiro turno, Manaus FC, o quem liderava a classificação geral até a paralisação, Amazonas FC? Fast e Nacional, por exemplo, merecem ficar fora das competições nacionais por causa de um ponto que os separava do Penarol na tabela? Sempre bom lembrar que ainda faltavam quatro rodadas para o fim do segundo turno.

Foto: Lissandro Windson
Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte