Notícias
“Acho que era o momento de sair”, diz Weverton
Atlético Acreano
18.11.2020 - 09:17 - Acre
Foto: Manoel Façanha

Depois de quatro temporadas vestindo a camisa do Atlético-AC, o volante Weverton decidiu deixar o clube neste mês de novembro. Com uma oportunidade de jogador fora do estado, aceitou proposta do União Rondonópolis-MT e optou por respirar novos ares.

A dificuldade financeira do Galo Carijó, que até o atleta deixar o clube tinha quase nove meses de salários atrasados, pesou na decisão de sair. A má campanha no Campeonato Brasileiro da Série D também, principalmente depois de se acostumar nos últimos anos a ver uma equipe competitiva e organizada que conquistou três títulos acreanos e um acesso à Série C entre 2016 e 2019.

– Acho que primeiro de tudo, é agradecer a Deus por todas as coisas. Então, acho que é era o momento de sair, haja vista que eu já tinha recebido três propostas para sair no começo do ano e optei por ficar no Atlético. Conversei com o presidente (Elison Azevedo), que é uma pessoa que tenho um carinho muito grande, um cara que sempre ajudou. E já era pra eu te saído no começo desse ano, no decorrer do ano as coisas não foram se encaixando, veio essa pandemia e quebrou todo mundo, inclusive os clubes, no Galo não foi diferente. Os salários atrasaram, entrou treinador saiu treinador, eu tive a sorte de ser comandado por treinadores de altíssimo nível, é o caso do professor Álvaro (Miguéis), Carlos Júnior e o professor Éverton Goiano, e recebi esse proposta do União de Rondonópolis, vi que era meu momento sair, até porque minha situação financeira não é boa, e o clube me fez uma proposta boa e não pensei duas vezes – conta.

Weverton foi indicado ao União-MT pelo técnico Everton Goiano. Ele era um dos últimos remanescentes do elenco vitorioso do Atlético-AC nas últimas temporadas. Apesar dos problemas recentes de atraso de salários, ele acredita que saiu pela porta da frente e garante que não há qualquer tipo de mágoa.

– Creio que Deus abriu essa porta e vai abrir ainda mais. Muitos amigos que estavam no Galo saíram para outros clubes e eu continuei o meu trabalho, pois sabia que minha hora iria chegar, trabalhei duro durante esses anos, debaixo de sol e chuva e não deixei de me doar e dar meu melhor pelo clube. Tenho um carinho muito grande pelo clube, ali fiz amizades, chorei sorri, compartilhei alegrias e tristezas. Acho que saio pela porta da frente, pois sei que dei minha contribuição positiva para o clube, conquistei três estaduais é um acesso para a série C. Não tenho mágoa nenhuma, espero que o Atlético volte mais forte ano que vem, pois é muito prazeroso ver o Galo vencendo e conquistando títulos, creio que isso é uma fase e as fases passam – afirma.

O volante diz que a escolha foi pela oportunidade de um novo desafio na carreira e destaca o momento especial que estará sempre guardado na memória com a camisa do Atlético-AC.

– Resolvi vir para o União para respirar novos ares, precisava sair pra buscar desafios novos, sou movido a desafios e por isso aceitei. Ccreio que aqui a visibilidade é muito maior, e espero chegar a algo maior ainda. O momento que me marcou no Galo foi nosso jogo do acesso, aquilo que vivemos naquela última partida foi uma coisa incrível, isso mostra que o trabalho que foi feito deu resultado, o resultado foi um acesso histórico para o clube e para cada um dos jogadores que ali estiveram.

“Tenho muita gratidão por tudo que vivi, pelo Elison, e o professor Álvaro. Sei que a vida sempre nos surpreende, posso voltar o mais breve possível, como também posso rodar mais um poucos aqui pra fora em outros clubes. O que fica é a gratidão por tudo que passei no Atlético.” (Weverton Braz, ex-volante do Atlético-AC)

Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2021 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte