Notícias
TJD-AM rejeita pedido do Tarumã para impugnar semifinal da Série B e arquiva denúncia
Amazonense-2020
22.11.2020 - 14:52 - Amazonas

O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM), Edson Rosas, rejeitou, neste domingo, o pedido do Tarumã para impugnar a súmula e anular o resultado do jogo contra o JC, pela semifinal da Série B do Campeonato Amazonense, em que a equipe de Itacoatiara venceu por 1 a 0 e se classificou para a final do torneio e, consequentemente, à elite do estadual em 2021.

No documento de impugnação, assinado pelo advogado Maurílio Filho e encaminhado ao presidente do tribunal neste sábado, haviam três pedidos principais: a suspensão prévia do assistente número 1, Uesclei Regison Pereira dos Santos, envolvido na briga generalizada e que registrou b.o na delegacia; a suspensão do delegado da partida (devido a falta de relatório oficial); e a anulação de seu resultado.

Edson, ao indeferir e arquivar a petição, explicou, entre outros fatores, que não existiu qualquer erro de direito durante o confronto para que justificasse o recurso, assim como faltou provas pré-constituídas e robustas para levar o caso adiante.

O presidente ainda culpa o clube impugnante, no caso o Tarumã, pela confusão e, consequentemente, pelo término da partida antes do previsto. Ao requisitar a impugnação, o Tarumã usa o fim antecipado como argumento.

- o Impugnante, diante de sua própria torpeza, pois foi o causador dos fatos que culminaram com o encerramento da partida, fatos esses devidamente comprovados pelos vídeos juntados pelo próprio Impugnante, onde fica claro que seus atletas e dirigentes iniciaram o tumulto e agressões, sendo necessário a interferência do policiamento, sem qualquer participação da EPD adversária - diz.

No documento, Edson Rosas ainda afirmou que o Tarumã "quer conseguir um resultado fora das quatro linhas, fora da partida, prejudicando as demais equipes participantes da competição."

- Inaceitável que o Impugnante queira usar de sua própria torpeza para mudar o resultado da partida conquistado em campo pela EPD adversária - acrescentou.

Entenda o caso

Derrotado em campo por 1 a 0 para o JC na semifinal da Série B e, consequentemente, eliminado da disputa pelo acesso, o Tarumã entrou com um pedido de impugnação do jogo no Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas. O clube, por meio de seu advogado, exige a não homologação do resultado e também a suspensão da final entre JC e Clíper, prevista para este domingo, às 16h.

No documento, assinado pelo advogado Maurílio Filho, há mais três pedidos: a suspensão prévia do assistente número 1, Uesclei Regison Pereira dos Santos, envolvido numa briga generalizada e que registrou b.o na delegacia; a suspensão do delegado da partida (devido a falta de relatório oficial); e por fim a anulação de seu resultado.

Entre as acusações, o clube cita que o árbitro Antônio Carlos Pequeno Frutuoso encerrou o jogo antes do tempo previsto, o que, segundo o documento, deve ser observado como um erro de direito, além da presença de torcida no estádio, fato que, segundo o pedido de impugnação, descumpre o artigo 16 do regulamento específico da competição.

Foto: Laiza Balieiro
Fonte: Globoesporte.com
 


© Copyright 2004 - 2020 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte