Notícias
Lacerda lamenta gol sofrido no fim e fica na bronca com árbitro: “Totalmente perdido”
Amazonas
22.05.2022 - 20:01 - Amazonas

O Amazonas caminhava para uma vitória heroica sobre o Rio Branco, com um jogador a menos, até que o goleiro Evandro Gigante resolveu tentar a sorte na área da Onça e jogou água no chopp aurinegro ao marcar o gol de empate aos 50 minutos do segundo tempo.

Foi o segundo empate consecutivo por 2 a 2 do Amazonas na competição, contudo, o time ainda segue sem ser derrotado e de maneira isolada na liderança do grupo A1, com 14 pontos na conta. Após o apito final, o técnico Rafael Lacerda demonstrou reprovação com a atuação do árbitro principal Fabiano Monteiro dos Santos, que segundo o comandante, não foi bem e exagerou ao expulsar o defensor Vinícius Soares ainda no primeiro tempo.

“Hoje foi uma partida de dois tempos diferentes, dominamos o jogo até os 38 minutos quando tínhamos onze jogadores, saímos vencendo e imaginamos que o Rio Branco se atiraria mais ao ataque no segundo tempo. Tínhamos maior possibilidade de fazer o segundo gol, do que eles o primeiro. Vem a expulsão e a partida muda completamente. Com todo respeito a arbitragem, não sou de ficar reclamando, mas hoje tivemos um árbitro muito despreparado, totalmente perdido no jogo, invertendo muito as faltas, sendo pressionado por quinze ou vinte pessoas que tinham nas arquibancadas, mas faz parte, é o ônus que a gente paga de estar disputando a série D”, disse.

Sem seus dois laterais-esquerdos de origem, Miliano e Ávila, lesionados, Lacerda ainda perdeu o zagueiro Rubran, que atuou improvisado diante do São Raimundo e também apresentou lesão. Com isso, o também zagueiro Vinícius precisou improvisar o setor. Lacerda eximiu a culpa do camisa 6 e relevou, destacando a postura da equipe, que atuou por mais de um tempo com dez atletas.

“Compromete muito, porque é uma coisa que eu sempre comento com os atletas, que a gente precisa entrar com onze e sair com onze. A gente não pode colocar a culpa no Vinícius, que estava fazendo a sua estreia, não tinha jogado nenhuma partida ainda, tem essa questão do ritmo, que atrapalha. Mas o árbitro também, teve faltas muito piores pra ele dar os cartões, ele não deu, principalmente pra equipe do Rio Branco e nas duas únicas faltas que o Vinícius fez, ele já amarelou, então, é difícil. A partida muda completamente o contexto com um jogador a menos, mas às vezes é bom a gente trabalhar em cima das adversidades. Provavelmente vai acontecer de novo, a gente espera que não, a gente conseguiu suportar a pressão, conseguimos a virada, mas infelizmente veio aí o empate”, lamentou.

Apesar do resultado igual, o discurso do treinador foi diferente de quando a equipe abriu 2 a 0 e cedeu o empate ao São Raimundo. Por conta das adversidade, Lacerda não considerou o resultado diante dos acreanos uma sensação de revés. A equipe agora se prepara para encarar o São Raimundo-RR, na Colina, domingo que vem (29), às 15 horas (de Manaus).

“A gente não pode falar que tem gosto de derrota porque a equipe do Rio Branco também tem qualidade, a equipe que estava em segundo lugar na competição. Com um jogador a menos, é difícil, acho que ninguém vai falar que tem um gosto de derrota. Claro que ficamos tristes pelo gol sofrido aos 48 minutos, da forma como foi, a vitória seria um prêmio pro grupo, pelo nosso comportamento defensivo, o grupo conseguiu suportar uma pressão, conseguiu suportar a arbitragem que hoje infelizmente estava muito mal na partida. Então não fica gosto de derrota não”, concluiu.

Foto: Jadison Sampaio/Amazonas FC
Fonte: Portal Esporte Manaus
 


© Copyright 2004 - 2022 / Todos os direitos reservados ao Futebol do Norte