Notícias
"Estamos fazendo história", diz William Schmidt
Rondoniense
20.03.2017 - 12:05 - Rondônia
Foto: Alexandre Almeida

O Rondoniense Social Clube empatou no último domingo com o Cuiabá-MT em 1 a 1 na Arena Pantanal e fez história na Copa Verde, avançando a segunda fase. O Cuiabá era o favorito. Estava em casa, com o apoio do torcedor e tinha um 0 a 0 no primeiro duelo do mata-mata. Do outro lado, o Periquito da Capital queria surpreender e contou com garra e raça para se consolidar no agregado com o gol fora de casa.

Personagem na armação da equipe para o confronto, William Schmidt comentou a situação. “Sem palavras para agradecer o empenho desses guerreiros, fazendo história para Rondônia. Nós, da comissão da equipe, só temos que agradecer o que os guerreiros fizeram dentro de campo”, frisou Schmidt.

Nas três edições da Copa Verde, esta é a primeira participação do Rondoniense. Em 2014 e 2015, o representante do estado foi o Vilhena. Que ficou na oitava e 11ª posição, respectivamente. Sendo eliminado, em 2014, pelo Brasiliense-DF após passar do Mixto-MT e, em 2015, para o Nacional-AM. Em 2016, foi a vez do Genus que após disputar a primeira partida das oitavas de final contra o Rio Branco-AC (2–1), o clube foi excluído da competição pelo STJD por escalação irregular do lateral Guarate. Agora, o Rondoniense quer seguir avançando na competição e William abordou o sentimento de fazer história com a equipe.

“Somos gigantes agora. Fizemos história para Rondônia levando a equipe à frente. Não é fácil tirar uma equipe que foi campeã há pouco tempo, ainda mais diante da própria torcida. Davi vence Golias, nada é impossível ao que crê”, afirma o preparador.

Um dos fatores importantes no início de preparação é o diálogo com o treinador. William ressaltou essa situação, principalmente na hora de fazer as alterações na equipe. O preparador físico ainda lembrou as dificuldades de fazer a equipe render nesse período amazônico. É sempre importante o diálogo entre a comissão técnica. O treinador, preparador de goleiro, preparador físico. É questão de integração das questões físicas, técnicas e táticas. O clima também é algo que atrapalha por aqui. Muita chuva e umidade. O time tem de estar adaptado a tudo e o jogador tem de se encaixar nisso. Causa bastante dificuldade e para que se possa sanar isso, o técnico tem de estar sempre ligado a todos esses fatores. Principalmente, na hora de mudar e fazer mudanças pontuais isso é fundamental”, acrescentou.

Na próxima fase da Copa Verde, o Rondoniense terá pela frente o Luziânia-DF, como mais um desafio na busca por fazer história na competição. William é peça importante nessa elaboração da equipe. Schmidt tem experiência de três anos no Juventude-RS, no futebol do eixo sul e na China, e espera que essa intensidade possa se refletir no Rondoniense.
 

Foto: Arquivo Pessoal
Fonte: Futebol do Norte
 
© Copyright 2004 - 2017 / Todos os direitos reservados a Futebol do Norte